top of page
logo manifesto 6.png

MURAL DO SINASTT

  O grupo de Trabalho e Saúde do Instituto Walter Leser/Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, propõe a criação de um sistema intersetorial para aumentar o mercado de trabalho formal, melhorar as condições de trabalho e proteger a saúde dos trabalhadores.   A proposta foi apresentada no dia

5 de julho último em reunião ampliada, que contou com 60 lideranças e referências de diferentes segmentos sociais.  Neste mural estão registradas as ações de articulação dos que defendem a proposta em busca de mais adesões, com o objetivo de viabilizar a implantação do Sinastt.

megafone1.png

269
Assinaturas 

de lideranças

27
adesões de unidades sindicais

19

organizações do movimento social

megafone2.png

SINASTT - PILOTO CAMPINAS

Primeira reunião de Trabalho

O Conselho Gestor do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) Campinas definiu as primeiras ações para implantação de um piloto do Sinastt na cidade na sua última reunião, realizada no dia 17 de agosto. Foi criada uma agenda de trabalho e discutiu-se formas de garantir o engajamento de todos os envolvidos.

WhatsApp Image 2023-08-18 at 17.44.56.jpeg
WhatsApp Image 2023-08-18 at 17.45.38.jpeg

Audiência Pública - Unicamp

Mara Takahashi, socióloga e pesquisadora do Instituto Walter Leser/FESPSP, fala sobre a Sinastt em audiência pública da Frente Parlamentar de Enfrentamento às Violências Relacionadas ao Trabalho, da Câmara Municipal de Campinas. O objetivo da audiência foi apoiar o movimento dos servidores da Unicamp, que estão em campanha salarial e questionam o modelo de gestão e de implantação de ponto eletrônico.

Frente Parlamentar faz nova reunião de trabalho

audiencia cartilha1.jpg

DEBATES

A implantação do Sinastt, que defende a criação de um sistema intersetorial e de ampla participação popular para garantir a saúde no trabalho, está entre as 12 ´propostas aprovadas na CONFERÊNCIA NACIONAL LIVRE DE SAÚDE DO TRABALHADOR E DA TRABALHADORA, realizada no final de maio e que reuniu 555 participantes.

LEIA MAIS 

Representação ampla e diversificada

Na audiência pública de Lançamento da Frente Parlamentar de Enfrentamento às Violências Relacionadas ao Trabalho, na Câmara Municipal de Campinas, em 15 de junho. Conduzida pela vereadora Mariana Conti (PSOL), a reunião discutiu a proposta de criação de um sistema sustentável e resiliente de

defesa da saúde do trabalhador, o Sinastt, com um grupo bastante diverso de sindicalistas, pesquisadores, representantes de movimentos sociais e de servidores que atuam nas unidades de atendimento ao trabalhador. Mariana prometeu sistematizar as propostas apresentadas ao longo das duas horas

face - mariana - conferência.jpg

de discussões e iniciar uma agenda de reuniões de trabalho em breve.  

A Câmara Municipal de Campinas aprovou, na semana passada, a Frente Parlamentar de Enfrentamento às Violências Relacionadas ao Trabalho, primeiro passo para a implantação de um piloto do Sinastt. A frente envolve parlamentares, instituições públicas, universidades, sindicatos, movimentos sociais e trabalhadores informais, como exige a proposta do Sinastt, e pretende começar

frente aprovada - Mariana.jpg

Vereadora Mariana Conti - PSOL Campinas

os trabalhos com a criação uma rede de canais para denúncia direta de violênciasrelacionadas ao trabalho. O canal deve ser de acesso universal - todo cidadão tem o direito de denunciar - fácil e autoexplicativo. 

Para discutir o tema, será realizada uma audiência pública na Câmara da cidade no próximo DIA 15 DE JUNHO. Mais detalhes no convite, que a vereadora Mariana Conti (PSOL) estende a todos.

A proposta do Sinastt foi apresentada na primeira semana de abril, à bancada de oposição da Câmara Municipal de Campinas. Participaram do encontro Mariana Conti e Paulo Búfalo, do PSOL, Cecílio Santos, Paolla Miguel e  Guida Calixto, do PT, e Gustavo Petta, do PCdoB. No grupo do IWL-FESPSP, Maria Maeno, Vera Salerno, Ecléa Spiridião Bravo e Mara Takahashi, que no mesmo dia estiveram no Cerest onde conversou com a equipe e na Associação dos Trabalhadores Expostos a Substâncias Químicas (ATESQ), junto com o seu coordenador Francisco Tavares Gomes e com a diretora do Sindicato dos Químicos, Gloria Nozella.

NA CÃMARA à esquerda e no CERTES à direita

APRESENTAÇÕES

megafoneazul4.png

Maria Maeno

Tema Trasnversal 4: Intersetorialidade, Saúde e Trabalho

outros destaques

Luis Carlos Fadel Vasconcellos
Painel de abertura: Saúde do Trabalhador como Direito Humano

 

Arnaldo Marcolino da Silva Fº

Homenagem e pesar  

Proposta do Sinastt foi incluída nas diretrizes para saúde pública da Frente pela Vida, apresentada na Conferência Livre, Democrática e Popular de Saúde - 2022. Leia a carta entregue em mãos a Lula, que participou do evento  

ACOMPANHE A TRANSMISSÃO

NO MOVIMENTO SINDICAL

MINISTÉRIO DA SAÚDE OUVE AS CENTRAIS SINDICAIS: Representantes das centrais sindicais, da Frente Ampla em Defesa da Saúde de Trabalhadores e do Instituto Walter Leser/FESPSP reuniram-se na semana passada em Brasília para tratar das questões relacionadas ao setor. Heleno Rodrigues Correa Filho participou como representante do IWL e entregou um documento com a proposta do Sinastt para todos os presentes. LEIA MAIS 

Madalena Margarida da Silva:

"Vamos construir este grande espaço, que espero, seja revolucionário"

PARCERIAS

Julio Zavadil, membro do conselho gestor de Criciúma-SC, procurou o grupo para apresentar o sistema de informação para notificar acidentes e doenças relacionadas ao trabalho aberto a qualquer pessoa, oferecido pela ADVT em Criciúma. Júlio reuniu-se com o GT de Saúde do Trabalhador do IWL-FESPSP no dia 12 de setembro, apresentou a sua proposta e a parceria está sendo fechada. 

ASSISTA À APRESENTAÇÃO 

NA MÍDIA

MÍDIA SINDICAL

  • Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (SindpetroLP) publica nota sobre o Manifesto. LEIA AQUI

  • Site do Sindicato dos Bancários destaca a proposta do Manifesto CLIQUE AQUI PARA LER

13 de dezembro de2022

A Médica Maria Maeno, doutora em saúde pública e pesquisadora em saúde do trabalhador, defendeu construção de um Sistema Nacional de Saúde do Trabalhador e da trabalhadora (SINASTT). Em entrevista ao jornalista Rafael Garcia, da Rádio Brasil Atual, Maria falou sobre o lançamento de um manifesto que tem como objetivo lutar pela construção de políticas pública que projeta a saúde do trabalhador e da trabalhadora no Brasil.

pelnária_card_mkt.jpg

CANDIDATURAS 2022: 
Apresentações detalhadas para o setorial de Saúde do PT nos âmbitos federal e do estado de São Paulo. O movimento também inseriu três propostas na plataforma Juntos pelo Brasil, que reúne sugestões ao programa de governo de Lula. Foram inseridas a proposta de criação do Sinastt, da "PNAD" de Segurança do Trabalho já em 2023 e do Disque-denúncia para Acidente de Trabalho.

DEBATES

megafoneverm1.png

LUIZ CARLOS FADEL DE VASCONCELLOS e

ROSÂNGELA GAZE

 encaminharam a proposta original e os tópicos para o debate sobre a criação da Renast de 2002. "22 anos após o nascimento da 'rede que não enreda', penso que essa proposta continua atual", disse Fadel, que entende que o  Sinastt irá enfrentar os mesmos desafios de 2002, "acrescido dos que emergiram a reboque da dinâmica do mundo do trabalho no necroliberalismo". Fadel ressalta a necessidade de se democratizar o registro de condições de trabalho, acidentes e doenças, garantindo o direito a qualquer cidadão de notificar formalmente condições de trabalho inadequadas, acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho

megafoneverde2.png

LUIZ ALFREDO SCIENZA 
“Há uma série de retrocessos horrorosos. Para ter uma ideia, hoje os patrões, pela nova NR-1, podem dizer o que é risco e o que não é risco para os trabalhadores, infenso à ação do Estado”

megafone1.png

EDITH SELIGMANN
"Muitos de vocês, nos sindicatos, viram a relação entre a opressão, saúde mental e a aparente submissão dos trabalhadores"

megafone2.png

ADESÕES

Alexandre Padilha.jpg

Alexandre Padilha assina o Manifesto 

megafoneverde2.png
Cícero Albuquerque.jpg

NO NORDESTE: dois pré-candidatos a governador aderiram e pretendem apoiar a implantação do Sinastt: Cícero Albuquerque (à esquerda), de Alagoas pelo PSOL, e Jones Manoel (à direita), professor, comunicador popular, historiador, escritor, de Pernambuco, pelo PCB. Paulo Lira (CEREST/PE), é outra adesão importante em Pernambuco.

Jones Manoel .jpg

Para saber mais sobre a proposta, assista à apresentação de Maria Maeno, abaixo, ou leia o Manifesto aqui

Para aderir ao Manifesto,

clique aqui

Rui Falcão 1.jpg

Rui Falcão, deputado federal (PT), apoia e assina o manifesto

logo GT trabalho 4.png

NO INTERIOR DE SÃO PAULO: As vereadoras do PSOL de Campinas, Mariana Conti, e do PT Piracicaba, Rai de Almeida, também aderiram.

Rai almeida.jpg
mariana conti.jpg

Rai, do PT e Mariana, do Psol

EM SALVADOR-BA: Vereador e presidente da Comissão do Trabalho, Emprego e Renda na Câmara Municipal de Salvador (CMS), Augusto Vasconcelos (PCdoB), defendeu publicamente a criação do Sinastt, além de assinar o manifesto. 

vasconcelos - ver salvador.jpg
vicentinho 1.jpg

DESTAQUE DA SEMANA, o deputado federal Vicente Paula da Silva, o Vicentinho, ex-metalúrgico, advogado, professor universitário e líder sindical, assinou o manifesto. Fundador e presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em duas ocasiões, Vicentinho traz para o movimento, o apoio de uma importante ala do movimento sindical, ao mesmo tempo em que abre uma frente de luta no Congresso,  necessária para a viabilização legal do Sinastt.

CÉLIO PEREIRA DE JESUS
"Para discutir saúde tem que gostar, querer, compreender e ter compromisso"

megafone2.png

NO MOVIMENTO SINDICAL 

o manifesto ganha forte adesão,  com 14 unidades sindicais e a assinatura individual de 58 sindicalistas e diretores de confederações na primeira semana depois da apresentação. 

megafoneazul4.png

JOSÉ JORGE MAGGIO
"Exposição brilhante"

CARLOS APRÍCIO CLEMENTE 
"Todos nós estamos convencidos da proposta"

LÍGIA MENDES 
"isso ganha corações e mentes da nossa classe". 

megafone1.png
bottom of page